sexta-feira, 23 de abril de 2010

Bom fim de semana

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Flores do meu jardim

Frésia :
Iris :
Tulipa :
Não sei o nome :
Miosótis :
Mais flores que não sei o nome :
kiss kiss

Mais umas fraldinhas para uns fofinhos


Kiss Kiss

Terminei

 Pois é, terminei de ler o livro, e curiosamente fiquei com uma sensação de missão cumprida, como se tivesse concluido uma fase da minha vida e fosse iniciar uma nova.
 Não pensei que o livro tivesse tanto a dizer sobre quem sou, como sou, nem todas as coisas escritas se associarem a mim, principalmente porque o livro fala de várias pessoas, de várias personalidades, de várias sensações, mas algumas das palavras, senti como se fossem dirigidas a mim.
 Aprendi a ver-me e a também ver os outros, de outra maneira, agora desejo conseguir colocar em prática.
 Folheei 222 páginas como se de um presente preciosos se tratasse, e foi isso mesmo que foi, um presente para aprender mais, entender mais e melhor.
(St.Moritz)
 Não gostaria de me despedir do livro sem deixar aqui as ultimas frases que me disseram alguma coisa...

"Quando amamos alguém, o pior que nos pode acontecer é a traição. Um sofrimento bastante doloroso, para o qual parece impossivel criar sentido."

"Quem ama não trai. Mas ser adulto no bilhete de identidade nao é o mesmo que ser adulto psicologicamente. Ser adulto psicologicamente é um processo complexo e muito exigente, que depende de muitas variáveis, algumas que nós mesmos não podemos controlar."

"No amor não há espaço para a traição. Olhar para alguém, sentir atracção acontece a todos nós. Mas nada mais."

"O amor caracteriza-se também por ter reconhecido naquela pessoa a compatibilidade de um projecto conjunto. Mesmo que cada um tenha os seus projectos próprios, reconhece-se a possibilidade de criar um projecto mais amplo a realizar pelos dois. E então, no amor, não há lugar para a traição."

"Não falamos com medo das consequências. Mas quando assim fazemos, não confrontamos as nossas ideias, e caminhamos num mundo de fantasia, que na verdade não nos permite viver a nossa vida."

"Para podermos conviver uns com os outros é necessário entender minimamente o que pensa o outro, que opinião tem sobre o mundo e aquilo que acontece."

"Se dizemos algo que é mal interpretado isso pode trazer mais problemas do que ficar calado. Por isso, muitas vezes ficamos na dúvida: digo o que penso e levanto um problema, ou fico calado e não resolvo o problema."

"Aprender a andar implicou muitas quedas, muitas dores. Queremos a todo o custo evitar sofrer com o sofrimento que a aprendizagem do comunicar pode provocar. Comunicar é muito complexo e aprender pode custar perder alguém. Alguém que, não gostando ou não compreendendo o que dizemos, se afasta de nós para sempre. Mas se não comunicamos nunca poderemos sentir verdadeiramente que estamos em relação com outra pessoa."

"A relação do coração está cheia de paixão. Sofremos por ter aquela pessoa. Eventualmente, o medo de perdê-la deixa-nos em pânico...Gostamos tanto daquela pessoa que tudo o que queríamos era conseguir entendê-la melhor para que a nossa relação melhorasse, já que estamos convencidos de que é a pessoa certa para nós."

"...só se torna verdadeiramente um amor, quando a relação de corpo e a relação de coração se transformou numa relação de cabeça. Esta é a parte mais difícil, porque exige um trabalho enorme..."

"O amor é uma construção..."

"A compatibilidade é uma construção, que se vai aguentar, e levar em frente, ou não, e entrão terminamos a relação. Mas para que seja possível é necessário comunicar. Pôr em comum os projectos de um e de outro. As opiniões, as leituras sobre o que se passa à sua volta. E nem sempre isso é fácil. Expor-se a outra pessoa, para que a comunicação seja possível, muitas vezes levanta temores de rejeição, de humilhação, o que nos pode bloquear completamente, impedindo a comunicação."

"Quero aprender muito bem que o medo de perder, faz perder."

"Percebo agora que é a falar que contruímos o amor."

(St.Moritz)
"O amor não depende da sorte ou do azar de cada um, mas do trabalho a que cada um se obrigou para lá chegar."

Obrigado por ter escrito este livro e ter compartilhado conosco o seu saber.
Obrigada amiga por me deixares usufruir destas palavras.
Kiss Kiss

Porque hoje é o dia mundial do planeta terra

Porque hoje é este dia, passei para dizer o quanto gosto de viver cá, temos lugares magníficos para conhecer, promenores de beleza incalculável que não se encontra em nenhum outro planeta...o planeta terra foi criado para nós nos deleitar-mos, com aromas, palares, com visões unicas, não vamos estragar aquilo que Deus nos deu, é tão especial, mas que aos poucos com a maldade estamos a destruir. Se cada um cuidar do seu espaço aqui neste planeta, ele será mais limpo, mais cuidado, mais belo....
gostei de tirar esta foto, ficou muito gira, para mim, claro.
Kiss Kiss

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Acabei mais um capítulo

Pois é, acabei de ler mais umas páginas do livro, está a ser interessante e é um adquirir de conhecimento.
Aqui deixo então mais umas frase que achei especiais e me tocaram.

"Nós não decidimos como reagimos e como nos comportamos com a pessoa que amamos. Somos levados por um complexo processo, inscrito no nosso cérebro ao longo do nosso desenvolvimento, que se torna responsável pelos passos que vamos dando a cada dia. Claro que temos opiniões e valores , sobre o que se passa à nossa volta.....no momento em que agimos, o nosso comportamento é regido pelos registos que ficaram no nosso cérebro, ao logo do nosso desenvolvimento."
"Primeiro precisamos observar muito como funcionam as outras pessoas. Por conversas, a ler romances, a ver novelas e filmes. Quanto mais observamos as realidades que não são nossas, mais fácil é conseguirmos ver a nossa vida....Observar verdadeiramente a nossa vida, embora pareça estranho, exige que primeiro tenhamos observado o que se passa com os outros."
"Quando já conseguimos observar a nossa vida, então temos de falar dela a outras pessoas, especialmente pessoas que tenham para nós alguma importância......Não precisamos de fazer tudo o que nos disseram. Aliás, não precisamos fazer nada. Apenas precisamos que nos digam o que lhes parecer. A decisão somos nós a tomá-la.."

Fazem pensar estas frases, é tudo uma aprendizagem.
Kiss Kiss

terça-feira, 20 de abril de 2010

Um outro livro que estou a ler

 Comecei a ler mais um livro, num momento de vazio, telefonei á minha amiga de conversas importantes, ambas já tinhamos o pijama vestido, mas decidimos nos encontrar no lugar do costume para conversar....andámos sensivelmente uma hora ás voltas nas ruas da cidade durante a noite, o tempo todo a conversar, a trocar ideias, impressões....foi realmente bom ouvir, ser ouvida, mesmo que depois ao regressar a casa, as lágrimas não parassem de escorrer no rosto.
 Mas bem, comecei então a ler mais um livro que ela me emprestou, é como se em cada momento da minha vida, ela me entregasse uma carta para eu me encontrar, para eu me conhecer, para eu pensar no meu canto, sem ouvir palavras, só as sentir.
 Desta vez o livro é como ele próprio diz as 10 regras para alcançar a felicidade no amor, interessante, sorrimos as duas quando me passou este testemunho, o livro intitula-se "O amor é uma carta fechada" de Joaquim Quintino Aires.....
 Comecei ontem á noite a ler, e estive agarrada a ele mais ou menos umas 2 horas, li mais ou menos 80 páginas, não continuei porque os meus olhos doiam de as lágrimas cairem enquanto passavam por as palavras.
 Muitas coisa concordo, algumas nem assim tanto, mas é obvio que todos nós temos direito á nossa opinião, consoante aquilo que vamos aprendendo ao longo da vida.
 Aqui pretendo mais uma vez deixar pedaços de frases que me marcaram e fizeram pensar, desejo que aqueles que por aqui passarem, também consigam aprender ou simplesmente confirmar algo que já sabiam.
 Inicialmente, gostei da expressão: "O amor aprende-se. Não nascemos ensinados a amar. Apenas nascemos a precisar de amor."
 Achei interessante ele inicialmente focar três estágios, primeiro a atração, depois a paixão (e aí é onde todos nós nos perdemos) e depois o amor. Já tinha esta ideia, mas depois de começar a ler o livro, e de olhar para a minha vida e vida de pessoas que conheço, vejo que é mesmo real.
"O amor quando se atinge, é alegria, realização. Não tem a ver com o sofrimento."
"O amor não acontece. Constrói-se. E a melhor estratégia é começar hoje mesmo, porque o caminho é longo."
"Por vezes, as emoções invadem todo o nosso raciocinio, que passamos a funcionar numa falsa lógica, onde tudo se explica e justifica."
"O amor é o vínculo que criamos com outro adulto de modo a assegurar a nossa saúde mental."
"Nós também temos os nossos desejos, as nossas vontades e é evidente que seguindo apenas o nosso ponto de vista, muitas vezes podemos ser injustos com a pessoa com quem compartilhamos a vida. Mais sendo alguem de quem gostamos, não queremos que sofra ou que se fruste. O sofrimento da pessoa amada é muitas vezes sentido como um sofrimento nosso. Mas também é verdade que a outra pessoa pode tornar-se muito injusta e incorrecta conosco. Por isso avaliar qual dos dois está correcto, quando as opiniões ou posições diferem, é uma tarefa tão importante quanto difícil. Ainda assim, é fundamental para uma relação amorosa verdadeira que tenhamos essa capacidade. Até porque os conflitos, as diferenças de opinião e de atitude, naturalmente vão acontecer."
"Ver mais é a palavra chave. Ver mais do que aquilo que estamos a sentir. Conseguir colocar-se "numa posição" que permita olhar a nossa vida como se se tratasse da vida de outra pessoa. "construir consciência". A consciência é como se tivéssemos criado uma outra pessoa dentro do nosso próprio corpo e, quando temos de tomar decisões, então essa outra pessoa, que somos ainda nós, age como um conselheiro. Mas não o conselheiro que não gostamos de ouvir..."
"Contudo ter muita informação não é o trabalho todo. É apenas o primeiro passo...É necessário agir." 
"A longo prazo, a pessoa com valor mais elevado nesta categoria ( categoria do afecto, e valor mais elevado porque são as pessoas que necessitam de mais atenção), sente-se muitas vezes rejeitada e esquecida, enquanto que, para o outro, a relação e as possiveis reclamações se transformam em sufoco."

E até aqui foi o que me tocou naquilo que eu sinto e passo, é obvio que cada um tem algo que lhe diz mais, vejo por exemplo entre mim e a minha amiga, ela tem partes sublinhadas no livro que lhe dizem mais do que a mim, tal como eu vi pontos diferentes que me marcaram.
Boa leitura.
Kiss Kiss

sábado, 17 de abril de 2010

Uns arranjos que fiz

Guardei estas fotos e nunca pensei as publicar aqui no meu blog, foi um trabalho importante para mim, mas que guardei por não querer recordar, mas no fim de contas está na hora de as mostrar, foi um dos trabalhos que me dediquei com mais amor e o mais pessoal que tive até hoje, merecem estar aqui. Espero que gostem
De base usei um ananás.
Em todos os arranjos coloquei maças verdes, um simbolo importante na altura.
Pequenos objectos que fui adquirindo ao longo dos anos marcaram presença na decoração.
Simples, mas pessoal.
Uma casa que fiz no primeiro ano de universidade ficou muito bem com o arranjo.
As proteas, os iris e as tulipas foram uma constante.
De tudo um pouco.
  Nenhum centro de mesa era igual.
No interior da base coloquei chocolates, sei que desapareceram todos em um instante .
                                                          Um pequeno toque para animar.
E as borboletas.
                                                                          Diferente
Um pormenor na escadaria.
O verde e o branco predominavam, o azul e o rosa completavam o cenário.
Amei estes arranjos que fiz.
Para finalizar, aqui fica um dos arranjos com helicónias pendulares, simplesmente lindíssimas.
Espero que apreciem tanto quanto eu.
Kiss Kiss