sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Pensamentos de uma Romântica

 Todos os dias, são bons dias para se falar de Amor.
 Apesar de todos os altos e baixos na vida, sempre fui uma romântica incurável. Talvez por sempre acreditar que existe o bem em outras pessoas, e que apesar de tudo também elas são movidas por o amor.
 Não acredito a 100% de que todas as pessoas saibam como amar de verdade, e possivelmente até mesmo eu não poderei me considerar uma especialista, sou simplesmente alguém que acha que devemos dar o nosso melhor ao outro.
 Óbvio que não sou daquelas pessoas que vive sempre no mundo dos sonhos, já vivi é certo, mas já não vivo, sei distinguir a realidade, o bem do mal, e as segundas intenções de outras pessoas, tudo na vida custa a aprender, mas podemos aprender.
 Talvez hoje em dia o Amor não seja tão especial como era à uns anos atrás, e mesmo apesar de eu ainda andar na casa dos trinta, e a minha experiência ser um pouco limitada, consigo ver a diferença dos tempos desta nova geração para a minha.
 Os actos de amor e romantismo estão a cair no esquecimento, recordo-me das cartas de amor que se escrevia e da ansiedade de se receber resposta. Relembro os actos de dedicatória que por vezes nos deixavam envergonhadas à frente das outras pessoas, mas que enchiam a nossa "alma" mil vezes de alegria. 
 Penso que não era tão simples assim como hoje, que se envia uma simples mensagem por telemóvel e a "coisa" lá vai andando.
 Por experiência do que vivi, existia uma vontade extra de querer agradar, cativar, surpreender, e ser diferente com actos tão simples como apanhar uma simples flor do campo e guardar para depois nos oferecer e nos fazer sorrir.
 Talvez todas as dedicatórias de amor, sejam o acto do momento, talvez não sejam eternas, mas acredito que nunca se esquecem, ficam guardadas porque são parte da nossa história.
 Não sei como funciona a geração de agora. Ainda vejo um por outro que tem actos de romantismo e vontade de realmente querer agradar no melhor que consegue e no que a outra pessoa mais gosta. Mas não sei se tem a mesma beleza que antigamente, talvez toda esta modernidade e tecnologia tenha tornado rotineiro todos estes actos de Amor.
 Mas uma coisa eu sei, eu ainda gosto de ser surpreendida e olhar as estrelas, ainda hoje gosto de receber um poema e um acto de amor.
 "É nos gestos mais simples que se conquista o coração."
Hugs&Kisses
Priscila Cunha

Sem comentários: